Arquivos do Blog

Função "O que eu estou ouvindo": Do MSN para a vida real

Desculpa o título enorme, mas é o que melhor resumiria um fenômeno que poderia muito bem se tratar de mais uma atualização do Windows Live Messenger. Desta vez trazendo aquela função de “Ativar O que eu estou ouvindo” para a “vida real”. E como seria isso?

Bem, se você anda de ônibus, com certeza já se deparou com pessoas ouvindo em seu LG preto e laranja(aquele do alto falante enorme), ou derivados, suas músicas em um volume altíssimo, e pelo menos aqui em Belém, as mais tocadas são predominantemente melody/tecnobrega, e em segundo lugar, ali, disputando, rap, pop, sertanejo e pagode.

Isso sem citar os loudspeakersmans (os famosos homens alto falante) termo que, após pesquisas(rs), criei para denominar aquelas pessoas que querem SER o próprio reprodutor de áudio, e, assim como o primeiro grupo citado, mostrar para meio mundo o que eles gostam de ouvir. O que eles fazem para isso? Andam nas ruas normalmente com os celulares na mão ou no bolso, com música tocando, como se não houvesse o amanhã. Coisas que nós normalmente não faríamos, por medo de sermos roubados ou de fazer parte de um dos grupos estudados aqui neste post.

Mas por quê isso acontece, Armando? kk vou parar com isso, ok?

Falta de fone de ouvido? Não. Inclusive várias campanhas já rolaram via Orkut e Facebook, com a esperançosa frase “Doe um fone de ouvido a um funkeiro“, mas sem sucesso. Já que o problema não é a falta do fone, e sim a falta de bom senso, tornando inútil a corrente.

Causar constrangimento nas pessoas? Talvez. Já que o horário preferido pra essa galera é simplesmente: todos os horários. “Toda hora é hora de ouvir música no máximo no meu celular mesmo que isso enfureça as pessoas que acabaram de acordar e estão indo trabalhar/estudar. Foda-se se elas não curtem o meu som, mas é assim que eu vivo, sou vidaloka”. Além do que, o fato de eu parecer bandido oprime algumas pessoas ao me contestar, mesmo educamente”.

Auto afirmação em um grupo? Bem, não auto afirmação em si (espero que este parágrafo não soe como uma reportagem da Globo), mas a idéia de simplesmente estar em um grupo é sedutora para as crianças. É normal que elas copiem o jeito de vestir, falar e agir de seus amigos mais ~descolados~ e daí vem as influências, a necessidade de parecer daquela galera. Ouvir as mesmas músicas que eles, e do mesmo jeito que eles.

Este é o ponto que eu queria chegar, o O que eu estou ouvindo, que no msn funciona sem muita intenção(pelo menos na maioria dos casos), na vida real funciona como uma forma de expressão para quem não tem tanta voz assim e é normalmente marginalizado na sociedade. As pessoas de fora dessa realidade acabam vendo de forma preconceituosa tal fato e não entendem o porquê de isso acontecer.

O post até que ficou grande pra uma idéia que eu tive durante uma ida ao supermercado(idéia esta que caberia em um tweet), mas que eu já tinha pensando a um bom tempo. Muita gente já falou sobre isso, então eu também não poderia deixar de dar a minha opinião. Espero que tenham gostado 😉

%d blogueiros gostam disto: